A Justificação nos torna Mais que Vencedores

domingo, outubro 21st, 2018

A parte específica sobre as Eleições 2018 (2º Turno) você pode ouvir a partir de 28:08min.

Texto Bíblico: Romanos 8:28-39

Uma vez compreendido que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus (Rm 8.19-28), neste sermão, daremos sequência aos versículos 29 a 39 com o fim de entender que em todas as coisas somos mais que vencedores, bem como de que nada nos separará do amor de Deus em Cristo. Vejamos!

1. Os Elos da Salvação (Rm 8.29,30).

  • A Presciência (“Para quem ele conheceu antes…” (Rm 8.29a)). O atributo mencionado nessa parte do versículo 29 refere-se ao deleite divino. Indica que, sem seu próprio soberano beneplácito, Deus estabeleceu seu amor em determinados indivíduos, muito antes de nascerem, alegremente reconhecendo como seus, elegendo-os para vida e glórias eternas.
  • Predestinou (“…ele também os predestinou…” (Rm 8.29b)). O homem foi criado como imagem de Deus. Essa imagem foi distorcida pelo pecado, porem foi restaurada em Cristo, que foi e é a imagem de Deus (2Co 4.4; Cl 1.15).
  • Vocação (Rm 8.30a) – O apóstolo se refere à vocação eficaz. O que essa vocação significa ja foi explicado em conexão com Romanos 1.7 e 8.28. Por meio da conversão e fé operadas pelo Espirito, o homem responde a esse chamado.
  • Justificação (Rm 8.30b). Os crentes partilharão da glória de Cristo (Rm 8.17). Os filhos de Deus não só receberão corpos gloriosos (Rm 8.11,23), mas no dia e depois a ressureição, brilharão em toda sua glória tanto na alma como no corpo, estando estes agora reunidos.

2. “Se Jesus está comigo… Contra mim, ninguém será” (Rm 8.31).
Se, pois, Deus está a nosso lado, como claramente ele provou pelo que fez e faz por nós, quem será contra nós? Não como se todos os nossos inimigos já tivessem sido dispersos, mas que inimigo é capaz de agir contra nós, sendo Deus por nós?

3. Ele não poupou seu próprio Filho, para nos dá todas as coisas (Rm 8.32).
O que temos aqui nessa parte do texto é algo sublime. Deus, o Juiz, tem um Filho, um Filho único, que lhe é preciosíssimo. Esse Filho nunca cometeu sequer um pecado. Tudo quanto ele fazia era sempre do agrado de seu Pai (Jo 8.29; cf. Is 53.6).

Enquanto isso, nossa contrapartida foi expressa por Isaías da seguinte maneira: “Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; Cada um [de nós] se desviava pelo caminho” (Is 53.6).

Todavia, sobre esse Filho, Deus pronuncia a sentença que nós merecíamos. Uma sentença imensurável em sua severidade, e aplicada em cada detalhe.

A expressão “todas as coisas” deve ser interpretada como coisas tanto espirituais quanto materiais, onde está presente o mesmo sentido amplo (cf. Rm 8.28).

4. Porque Deus os justifica, ninguém conseguirá acusar os Eleitos de Deus (Rm 8.33,34).
Quando Deus justifica uma pessoa, todas as acusações perdem imediatamente sua validade.

5. Quem nos Separará do Amor de Cristo? (Rm 8.35).
Aqui temos mais uma pergunta retórica, cujo significado pode ser: Ninguém jamais será capaz de nos separar do amor que Cristo tem por nós. O que está implícito não é o nosso amor por Cristo, mas o amor de Cristo por nós.

Paulo enumera sete circunstâncias que podem ser consideradas ao se tentar responder à pergunta sobre se algo que poderia nos separar do amor de Cristo. São elas:

  • Aflição, angústia. O fato de Paulo usar as duas palavras indica que, em sua mente, havia uma distinção entre elas. O maior consenso é de que essas palavras no original se referem a aflição EXTERNA e angústia INTERIOR;
  • Perseguição. No NT, essa palavra ocorre pela primeira vez em Mateus 13.21: “…Quando vem tribulação ou perseguição por causa da palavra, imediatamente se ofende”. Paulo usa a perseguição cinco vezes (esta e também 2Co 12.10; 2Ts 1.4; duas vezes em 2Tm 3.11);
  • A palavra usada no original significa desejo ardente, fome (cf. Mt 24.7; Lc 15.14; 2Co 11.27);
  • No NT, esse substantivo é encontrado apenas três vezes (Rm 8.35; 2Co 11.27; Ap 3.18); mas o adjetivo “nu” ocorre várias vezes. A melhor tradução para o termo é a de necessidade de roupas;
  • Substantivo com tradução literal, que ocorre nove vezes no NT.

6. Somos considerados como ovelhas para o matadouro (Rm 8.36; cf. Sl 44.22).
O apóstolo Paulo nos mostra que não há nada de estranho ou de inesperado sobre o sofrimento diário por causa do Senhor. Paulo, em contrapartida, entendia que sofrer por causa de Cristo significava entrar em uma comunhão muito mais íntima com Ele. Tal sofrimento era lucro, não perda.

Se os cristãos pró-HADDAD e pró-BOLSONARO sofressem por causa de Cristo o quanto sem empenham em “sofrer” pra defender o voto em seus candidatos, talvez não teríamos tanto discurso de ódio entre eles, por escolherem o 13 ou 17, julgando a espiritualidade de cada um em função de sua escolha.

7. Mas em Tudo somos Mais do que Vencedores (Rm 8.37-39).
Paulo acabou de falar de aflição, angústia, perseguição, fome, nudez, perigo e espada. Por um instante quase pareceu como se ele fosse incapaz de pensar em outra coisa além de sofrimento e obstáculo. Entretanto, sua real intenção era exatamente o oposto: ele queria enfatizar que no meio de todas as experiências desagradáveis, de fato ainda mais por meio delas e com seu auxílio, somos mais que vencedores. Ainda mais: venceremos até o fim; MAIS: já agora somos supervencedores.

“Em todas essas coisas” – Referência às coisas enumeradas no versículo 35;

Citar a conexão estreita entre os versículos 28 e 37:

Versículo 28 – “E sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”;

Versículo 37 – “Em todas essas coisas somos mais que vencedores por meio daquele que nos amou”

  • Nosso amor por Deus resulta do amor dEle por nós;
  • Por natureza, não o amamos.

Uma vez essa estreita conexão seja aprendida, começamos a entender que o que Paulo está dizendo é que esses vários obstáculos e forças a que ele faz menção não apenas não nos fazem dano, mas também nos ajudam: todos eles atuam em prol do bem. É por essa razão que ele afirma que, em conexão com eles, somos mais que vencedores.

Vencedor é aquele que derrota o inimigo. Alguém que é MAIS QUE VENCEDOR transforma o inimigo num beneficente.

CONCLUSÃO
Encerramos, portanto, os sermões com base no capítulo 8 de Romanos. As principais lições práticas que podemos extrair desse capítulo é que:

  • Para os filhos de Deus, todas as coisas operam juntamente para o bem (Rm 8.1-30);
  • Em todas as coisas, somos Mais que Vencedores (Rm 8.31-39).

Que Deus possa ter falado ao seu coração como falou ao meu nesses sermões e também fale conosco através do capítulo 9, numa próxima oportunidade.

Que Deus nos abençoe!

Por Linaldo Lima
Site Oficial: linaldolima.com
E-mail: linaldolima@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/blogdelinaldo
Twitter: @linaldolima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *