Justificados, temos Paz!

domingo, Janeiro 22nd, 2017

Texto Bíblico: Romanos 5: 1
“Sendo, pois justificados pela fé, temos paz com Deus por nosso Senhor Jesus Cristo”

Introdução
O termo “justificação” aqui utilizado pelo apóstolo Paulo possui uma conotação jurídica e significa “declarar alguém justo. Compondo a doutrina da salvação, a justificação é um ato exclusivo de Deus e somente Ele pode declarar o homem justo. Como? Através da perfeita obra vicária de Cristo na cruz, levando nossos pecados e imputando Sua justiça em nós.

A doutrina da justificação detalhada por Paulo na carta aos Romanos escancara a total incapacidade humana em alcançar justiça por seus próprios méritos.

1. A Justificação nos declara inocentes
Diante do quadro dissertado por Paulo, de total depravação do homem, completamente destituído da Glória de Deus, morto em seus delitos e pecados e condenados ao inferno, somente Deus poderia fazer alguma coisa para mudar esse quadro. E Ele fez.

O sacrifício de Jesus Cristo na cruz foi esse ato. Lá, todos os nossos pecados foram pagos, bem como rasgada a cédula de nossa condenação.

Sendo assim, o primeiro aspecto da justificação é que ela nos declara inocentes quanto aos nossos pecados passados.  “Agora, portanto, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus…” (Rm 8.1).

2. A Justiça de Cristo imputada
Quando Adão pecou, seu pecado passou a fazer parte da nossa vida, tornando-se nosso. Ou seja, seu pecado foi imputado em nós, “porque todos pecaram…” (Rm 3.23).

Quando Jesus foi a Cruz, todos os nossos pecados foram passados para Ele, fazendo parte dele, tornando-se dele. Isto é, nosso pecado foi imputado nEle. E, por isso, Deus descarregou toda a Sua ira sobre Jesus na Cruz. Mas Ele venceu!!!

Na Justificação, portanto, além de sermos declarados inocentes, a justiça de Cristo é imputada em nós, de maneira que agora podemos nos apresentar diante de Deus como filhos por adoção, através dos atos de Seu filho unigênito.

3. A Fé é a única ferramenta (cf. Ef 2.8-9).
Quaisquer que sejam os feitos do homem, eles são incapazes de produzir a justiça de Deus. Pergunta: Por que Deus exige a fé para que o homem se aproxime dele e não o amor, por exemplo, que é o dom perfeito? A resposta está no áudio… Confira!

4. Temos paz com Deus.
Como consequência, uma vez justificados podemos nos achegar diante de Deus, para uma vida de relacionamento profundo e contínuo, agora como filhos eleitos e amados.

Ter paz com Deus é viver em sujeição a Ele por meio de Cristo. Agora já não temos mais a inimizade pelo pecado; temos a paz da justiça de Cristo em nós.

5. Aplicações Práticas
Extraímos, portanto, pelo menos três aplicações sobre essa reflexão. São elas:

  1. A doutrina da justificação pela fé nos capacita a oferecer uma genuína esperança aos incrédulos;
    • Se a salvação é um dom gratuito exclusivamente pela fé, logo qualquer pessoa que ouve o evangelho pode esperar que a vida eterna seja oferecida e obtida… de e pela graça!
  2. Dá-nos a confiança de que Deus nunca nos fará pagar a pena dos pecados perdoados pelos méritos de Cristo. “Nenhuma condenação há”
  3. A justificação gratuita pela fé nos motiva a praticar atos de justiça em todas as áreas da vida, numa sociedade corrompida pelo pecado e cheia de interesses egoístas. A base desses atos é a própria justiça de Cristo, que foi imputada em nós.

Conclusão
A justiça de Deus em Cristo foi imputada em nós para que vivamos em paz com o Todo-Poderoso eternamente. “Porque dele, por Ele e para Ele são todas as coisas; a Ele, pois, glória eternamente. Amém!” (Rm 11.36).

#ADeusTodaGlória!

Por Linaldo Lima
Site Oficial: linaldolima.com
E-mail: linaldolima@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/linaldolimaoficial2
Twitter: https://www.twitter.com/linaldolima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *