Quebrando a botija

sexta-feira, janeiro 17th, 2014

Texto Bíblico: Jeremias 19: 1 – 5; 10 – 13.


clip_image002Na época de Jeremias, praticamente todo mundo praticava a idolatria. Os israelitas tinham dificuldade de entender por que umas poucas estátuas interferiam em sua relação com o único Deus verdadeiro. Eles adoravam ao Deus de Abraão, mas misturavam sua adoração com os deuses dos países que o rodeavam. Tiveram até ídolos no templo de Jerusalém (Jr 7: 30). Adoravam a Deus imediatamente depois de queimar incenso a Baal (Jr 7: 9 – 10).

Os vizinhos de Judá criam em muitos deuses; cada um deles tinha sua própria esfera de influência. Os próprios judeus chegaram a se perguntar por que o seu Deus seria tão diferente. Por que queria destruir esses outros deuses? Se os ídolos eram uma fraude, nada mais do que meras obras talhadas, por que Deus teria de se preocupar com eles

A verdade é que os ídolos estavam bem longe de serem coisas inocentes. Representavam deuses insignificantes, irascíveis, e que puniam ferozmente a quem não estivesse em paz com eles. Qual era a maneira mais nobre de aplacar sua raiva? A morte do próprio filho, prática que os judeus passaram a adotar (Jr 19: 5). Segundo essas religiões idólatras, o sucesso advinha do poder fértil da natureza e dos deuses, podendo-se obtê-lo tendo relações sexuais com as prostitutas ou com os prostitutos do templo. Os judeus também adotaram esses costumes. O Deus de Israel repugnava essas ideias. O povo de Deus, aos poucos, ia se confundindo sobre o verdadeiro caráter de Deus, ao misturar tais práticas de idolatria com a devoção a Ele

Então, o Senhor mandou Jeremias quebrar uma botija à frente de todo o povo como simbologia, para demonstrar como seria feito com eles. A verdadeira lição que aprendemos nessa passagem é que a idolatria quebra qualquer laço de comunhão de Deus com o povo, com a mesma facilidade com a qual se quebra uma botija de barro pelo oleiro.

Como a idolatria pode ser aplicada nos dias de hoje, já que somos cristãos e não adoramos imagens?

Pois bem, o Novo Testamento traz uma definição mais ampla e mais profunda sobre a idolatria. Paulo disse que a avareza é idolatria (Ef 5: 5; Cl 3: 5). As coisas pelas quais os homens mais anseiam – o dinheiro, o sexo, o poder, e até mesmo os alimentos – podem funcionar como pequenos deuses. Mas este é precisamente o lugar de Deus em nossas vidas, e só de Deus.

Se alguma coisa toma o lugar de Deus, somos tão idólatras quanto o povo contra quem Jeremias falou. Deus não nos divide com ninguém. Ou é o nosso único Deus ou não é nosso Deus para nada.

Assim como um pai tem ciúme de seus filhos, lutando até o fim para preservá-los e não entrega-los a outra família; assim como o marido tem ciúme da esposa, não compartilhando com mais ninguém o amor mais íntimo que tem por ela. É assim que Deus se sente em relação ao seu povo. É propriedade absoluta dEle!

Portanto, quebremos as botijas da idolatria antes que o nosso relacionamento com Deus seja quebrado, com a mesma facilidade com que um oleiro quebra uma botija.

Que Deus nos abençoe.

Por Linaldo Lima
Blog Oficial: http://www.linaldolima.com
Facebook: http://www.facebook.com/BlogDeLinaldo
E-mails:
contato@linaldolima.com / linaldolima@gmail.com
Skype: linaldolima
Twitter: @linaldolima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *