Arrependimento, o caminho da restauração

domingo, Abril 22nd, 2018

Texto Bíblico: Salmo 51

INTRODUÇÃO
Para que possamos entender o contexto dessa linda oração de arrependimento feita por Davi no Salmo 51, acreditamos valer à pena retornar aos textos de 2 Reis capítulos 11 e 12 para relembrarmos a dimensão do pecado cometido por Davi, bem como suas consequências futuras. Vamos lá!

Adultério e Assassinato
Pois bem, há uma antiga e perdurável tradição que diz que as pessoas que estão no poder são as que fazem as leis – mas não têm que as cumprir. Muitos dos grandes personagens da história têm feito isso, tomando para si as mulheres que desejavam, o dinheiro que queriam e os privilégios que lhes apeteciam.

O que logo nos chama a atenção é que ninguém, por conseguinte, discutiu o direito de Davi possuir a mulher de outro homem. Davi viu Bate-Seba, desejou-a e mandou busca-la. Pelo que sabemos, nem seus servos nem a própria Bate-Seba apresentaram qualquer queixa. Apenas quando ela se viu grávida foi que surgiu o problema, que acabou culminando com a morte de seu marido Urias, a mando do rei Davi. O assassinato de Urias implicou também na morte de outros homens bons, mas Davi não deu sinais de arrependimento. Vivia seu pior momento: Frio como o ferro e arrogante em seu poder.

Depois do período de luto, Bate-Seba veio para o palácio, e Davi se casou com ela. A Bíblia não faz qualquer relato de que algum empregado ou nobre do povo tenham se entristecido com essa atitude do rei. Entretanto, diz apenas: “Porém esta coisa que Davi fez pareceu mal aos olhos do Senhor (2Rs 11.27).

Quem desafiará o rei?
Quem teria coragem (ou autoridade) para desafiar o rei? Na maioria das nações, ninguém. Mas, Israel era diferenciado nesse quesito, uma vez que seu rei último e definitivo era Deus. E Deus tinha seus porta-vozes, os profetas. Deus enviou Natã para falar a Davi.

Após captar a atenção e despertar a ira de Davi com o relato comovente de um homem rico que abusara de seu poder, Natã arrematou: “Tu és este homem!” Nesta cena dramática, sobressai a grandeza de Davi. Em vez de transferir a culpa a outrem, ou mandar matar Natã por lhe ter falado palavras tão duras, “disse Davi a Natã: Pequei contra o Senhor” (2Rs 12.13). Davi foi um grande rei, em parte, porque não agiu com o orgulho normal de um rei. Quando confrontado com a verdade, ele se arrependeu.

O salmo 51 foi escrito pelo rei Davi justamente nesse momento pós confrontação com Natã, enquanto acompanhava e jejuava no período que culminou com a morte do filho que gerou com Bate-Seba. Esse texto nos traz algumas lições importantes sobre o verdadeiro arrependimento, que faremos questão de refletirmos juntos a seguir.

1. SÓ HÁ POSSIBILIDADE DE ARREPENDIMENTO QUANDO HÁ RECONHECIMENTO DA TRANSGRESSÃO (Salmo 51.1-3).
Após a confrontação com Natã, em sua oração posterior, Davi reconhece que tinha pecado gravemente e suplica a Deus por Sua misericórdia para purifica-lo desse pecado. O ponto culminante está no v.3: “Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim”. O interessante é que enquanto agia em pecado, Davi não admitia a necessidade de arrependimento justamente porque não havia esse reconhecimento, resultante da confrontação com Natã.

Com isso, já podemos aprender que só podemos nos arrepender se reconhecermos que cometemos alguma transgressão. É semelhante ao doente que resiste em não procurar o médico porque não reconhece que está com dores; ou ao alcóolatra ou dependente químico que não procuram ajuda porque não reconhecem que são dependentes dessas drogas.

2. O VERDADEIRO ARREPENDIMENTO ACONTECE QUANDO CONFESSAMOS QUE PECAMOS CONTRA DEUS (Sl 51.4).
Mesmo sabendo que muitas vezes cometemos pecados que afetam as pessoas ao nosso redor, machucando-as ou atingindo-as diretamente, precisamos entender que pecamos primeiramente contra Deus, e que esse pecado afeta diretamente nossa relação com Ele.

Em sua oração, Davi não menciona Bate-Seba, Urias, tampouco o bebê, que foram diretamente afetados com sua transgressão. Mas confessa que foi somente contra Deus que ele pecou.

3. QUANDO NOS ARREPENDEMOS, LEMBRAMOS DA NOSSA NATUREZA PECAMINOSA (Sl 51.5).
O arrependimento nos faz remeter ao pecado original, que afetou diretamente nossa natureza e vemos que não há bem em nossa carne.

4. O VERDADEIRO ARREPENDIMENTO APONTA PARA A VERDADEIRA REDENÇÃO ATRAVÉS DO SANGUE (Sl 51.7).
O hissopo era uma planta utilizada pelo sacerdote para molhar no sangue do animal sacrificado e aspergir sobre o pecador no ritual de purificação (Lv 14.51-52), deixando claro que o Sangue precisaria tocar no corpo do pecador para redimi-lo. Davi pede que Deus o purifique com hissopo para que ele possa ficar mais alvo do que a neve (v.7).

O apóstolo João diz em sua carta que “O Sangue de Jesus, o Filho de Deus, nos purifica de todo pecado” (1Jo 1.7).

5. O ARREPENDIMENTO CRIA EM NÓS O DESEJO DE REFAZER A ROTA (Sl 51.10-13).
Quando nos arrependemos, nosso maior desejo é refazer a rota, desta feita, pra andar com espírito reto. Entretanto, assim como fez Davi, só quem podem nos colocar de volta na rota da santidade é Deus. Por isso que o salmista pede a Deus: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova em mim um espírito reto” (Sl 51.10).

Nessa mudança de rota, fazemos questão de anunciar os caminhos do Senhor a outras pessoas, para que elas também se arrependam de seus pecados e possam ser alcançadas pelo Senhor.

6. O ARREPENDIMENTO NOS FAZ ENTENDER QUE DEUS SE RELACIONA COM OS QUEBRANTADOS DE CORAÇÃO (Sl 51. 16-17).

Não adianta fazer sacrifícios constantes, ou ser religiosamente perfeito nos compromissos com a obra de Deus, se não tivermos um coração quebrantado para reconhecer que somos totalmente dependentes de Deus.

CONCLUSÃO
O arrependimento é a resposta do cristão nascido de novo à transgressão cometida, porque aquele que nasceu para Deus não tem prazer em viver no pecado. Às vezes, acontece de demorarmos para reconhecer que estamos em pecado, como foi com Davi; mas uma vez que enxergamos essa transgressão, o verdadeiro cristão se arrepende, confessa e deixa a prática pecaminosa, porque o seu prazer está em agradar a Deus… Sempre!

Que Deus nos abençoe!

Por Linaldo Lima
Site Oficial:
linaldolima.com
E-mail: linaldolima@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/blogdelinaldo
Twitter: @linaldolima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *