Todos Pecaram… Os Judeus ainda mais

segunda-feira, maio 15th, 2017

[NOTA]: Sermão ministrado na IBME em 15/04/2017

Texto Bíblico: Romanos 2 – 3.8

Dando continuidade a doutrina da Depravação Total que destacada no capítulo 1.18 – 32, agora chegaremos na seção em que o apóstolo ratifica que os Judeus também estão incluídos nesse mesmo grupo de depravados. Vejamos.

1. Nem os judeus escaparam da depravação (Rm 2.1)
O que os judeus acusavam os gentios de fazer, na prática, estavam fazendo o mesmo. Por exemplo: Os gentios eram idólatras, mas boa parte dos judeus faziam questão de glorificar sua auto retidão, resultando na criação de um ídolo em si mesmo.

2. O juízo de Deus recai sobre todos (Rm 2.2)
Os judeus se gabavam pelo fato de “possuírem a Lei”, como se a mera posse desta os fizesse melhores do que quaisquer outras pessoas. Geralmente, a oração de um judeu era algo do tipo: “Oh, Senhor! Muito obrigado por não ter nascido gentio, escravo nem mulher”. O apóstolo, então, os lembra de que as pessoas justas aos seus próprios olhos não escaparão ao Juízo (O juízo de Deus está sempre em consonância com a verdade e justiça absolutas).

Vale aqui uma pergunta reflexiva: Por que nós, cristãos, escaparemos do Juízo? Simples: (1) porque a Justiça de Deus, Jesus Cristo, foi imputada em nós; e porque estamos na Verdade (Cristo).

3.  As Obras não salvam, mas condenam (Rm 2.3)
Ver também 2Co 5:10.

4. Contestando novamente os judeus (Rm 2.4)
Os judeus diziam na prática: “Não sou abandonado por Deus a uma vida imoral; por isso é que a bondade, paciência e tolerância de Deus estão ainda sorrindo para mim”. O apóstolo Paulo, então, usa esse versículo para contestar esse discurso, reforçando que tais atributos (bondade, paciência e tolerância) devem conduzir o homem ao arrependimento (conversão).

5. Coração endurecido entesoura Ira (Rm 2.5-8)
O dia da Ira é, ao mesmo tempo, o dia da revelação do juízo de Deus, onde as obras (que não salvam) servirão como provas de condenação do homem.

6. Juízo e justiça sem acepção de pessoas (Rm 2.9-11)
Com Deus não há parcialidade.

7. Todos foram encerrados como “destituídos” da glória de Deus (Rm 2.12-15)
Do mesmo jeito que COM ou SEM Lei todos pecaram, vale destacar também que os que ouvem e seguem a Lei são justificados – A Lei é Cristo!

8. Deus julgará por meio de Cristo (Rm 2.16)

9. Uma descrição da vanglória judaica (Rm 2.17-20)

10. O contraste judaico (Rm 2.21-23)

11. Uma grave acusação (Rm 2.24)

12. O contraste entre a circuncisão do coração e a literal (Rm 2.25-29)

13. Qual vantagem tem o judeu (Rm 3.1)?
Muitas, em toda maneira, porque as palavras de Deus lhe foram confiadas primariamente (Rm 3.2).

14. Uma introdução sobre a Justiça de Deus (Rm 3.2-8)

CONCLUSÃO
Finalizamos esse sermão com as seguintes lições práticas sobre o texto de Romanos 2 e 3:

  1. “Seja qual for o ponto em que você julga a outra pessoa, estará condenando a si próprio” (Rm 2.1);
  2. A cada hora passada, o pecador está aumentando o montante de se sua dívida… A menos que a Graça o alcance (Rm 2.5);
  3. Cumprir a Lei é fazer a vontade de Cristo – Porque Cristo é a Lei (Rm 2.13);
  4. O Cristão não é só aquele que o é por fora, nem o batismo é algo exterior e físico. Mas sim o que o é interiormente, e o batismo é uma questão do Coração, pelo Espírito (Rm 2.28-29);
  5. A fidelidade de Deus é: (1) um pensamento assustador e (2) uma fonte de conforto (Rm 3.1-3).

Que Deus nos abençoe!

Por Linaldo Lima
Site Oficial: linaldolima.com
E-mail: linaldolima@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/blogdelinaldo
Twitter: @linaldolima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *